Bem-vindo à página do Provedor de Justiça - Uma instituição aberta aos cidadãos

Nota à navegação com tecnologias de apoio

Nesta página encontra 2 elementos auxiliares de navegação: motor de busca (tecla de atalho 1) | Saltar para o conteúdo (tecla de atalho 2)
Provedor de Justiça - Na Defesa do Cidadão
Pesquisar
Provedora de Justiça esclarece sobre comissões bancárias

A Provedora de Justiça recebeu uma queixa da DECO, na qual esta associação lhe solicitava que reclamasse junto do legislador a eliminação da norma de aplicação no tempo da Lei nº 57/2020, através da qual o legislador limitou a proibição de certas comissões bancárias aos novos contratos.

A Provedora de Justiça respondeu negativamente à DECO, nos termos do ofício que pode ser lido aqui.

Nesse ofício, salienta-se que a norma em causa não ofende nenhum preceito constitucional, uma vez que a Constituição não impõe, em matérias como esta, uma obrigação de retroatividade nem de retrospetividade. Salienta-se ainda que a escolha do legislador, de aplicação da nova regulamentação apenas aos novos contratos, resulta de ponderação dos diferentes interesses em presença, no quadro da sua liberdade política de atuação.

2021-04-21
Última atualização a 2021-05-06
Acessibilidade
©2012 Provedor de Justiça - Todos os direitos reservados